Entrada   Passeios Actividades Informações Contacto
Quem Somos   FAQ Links Opiniões Fotos  





AvenidaFotografia do Arquivo Municipal de LisboaRua dos Santos




Arquitecturas de Lisboa

A expansão da cidade para ocidente provocada pelos Descobrimentos, extravasando muralhas, com a construção de novos bairros, palácios e conventos.

A cerca Fernandina correspondia à necessidade de defesa de Lisboa. Quem ia para ocidente saía pelas portas de Santa Catarina e seguia pela estrada de Santos. Com a descoberta do caminho marítimo para a Índia, inicia-se uma expansão urbana, cujo melhor exemplo de planeamento, subsistente até hoje, é o Bairro Alto. Os nobres e as ordens religiosas seguem o movimento e constroem os seus edifícios, palácios e conventos, ao longo da Estrada de Santos. As funções dos edifícios vão-se adaptando até aos nossos dias: igrejas, serviços públicos, condomínios e habitação.

  • As fases de expansão do Bairro Alto
  • Os palácios no percurso: seria possível comprar uma rua à Câmara?
  • Conventos e suas cercas: os frades produziam azeite e vinho
  • Poço dos Negros; de onde vem o nome?
  • O maximbombo: funicular do Camões à Estrela
  • A abertura da Avenida D. Carlos por terrenos conventuais
  • O que tem a ver Santos-o-Velho com Santos-o-Novo?
  • O palácio de onde D. Sebastião partiu para Alcácer Quibir
  • A Madragoa, bairro de negros e de varinas



A Presença Judaica
A Presença Africana em Lisboa
Lisboa Subterrânea
Lisboa Literária
Lisboa e os Descobrimentos

Lisboa no Tempo do Romantismo

Lisboa Maçónica

A Estrada de Santos "Haverá alguém tão insensato que se deixe morrer sem ter dado uma volta à sua prisão? "
- A Obra ao Negro, Marguerite Yourcenar
A Cerca Velha